domingo, 30 de outubro de 2016

# Tudo Serve

"Tudo serve para trabalhares. Tudo serve para, ao ires ao âmago das questões, ao ires ao âmago da emoção que essas questões te provocam, libertares mais e mais densidade, libertares mais e mais karma.
Vocês são objectos de memória. Vocês são seres praticamente isentos de presente.
Têm 80% de passado e 20% de medo de ir a esse passado, projectando tudo no futuro.

* - Eu vou fazer. *
* - Eu vou conseguir. *
São expressões típicas de quem projecta no futuro toas as suas esperanças, não percebendo que o futuro é feito das escolhas que fizeres hoje.
E para poderes fazer escolhas hoje, deverás estar sintonizado no agora, sabendo reponder aos impulsos que o agora te traz, no intuito de libertar densidade. E só libertando densidade hoje é que estarás limpo para fazer as escolhas hoje que irão, por sua vez, construir um amanhã melhor.
Como disse há pouco, tudo serve para trabalhares o agora.
Tudo o que te acontece, absolutamente tudo. Se tropeças na escada, se um filho ou parente te provoca até à exaustão, tudo serve para identificares o que sentes.
E nesse minuto em que estiveres atento ao que sentes, considera que essa emoção é uma memória de uma vida passada em que estiveste numa situação idêntica. E chama o tubo de luz para aspirar essa densidade do teu peito.
Só. Esta é uma mecânica. Agora cabe a ti escolher onde utilizá-la.
Eu digo que é sempre. A qualquer hora, em qualquer lugar.
Sempre que alguém ou alguma coisa te picarem, te fizerem sentir algo desagradável.
Esta é a mecânica.
Usa-a."

Alexandra Solnado - O Livro da Luz 



"O tempo passa, 
e o espetáculo está à deriva 
lentamente no céu (...)." 

                                                                                                          Enya - Stars and Midnight Blue










Sem comentários:

Enviar um comentário